Escolha uma Página


Há uma pequena porta pela qual é necessário passar quando iniciamos uma jornada de transformação. A chave dessa porta é o Mago, ele está posicionado, enquanto guardião, na fronteira entre o conhecido e o desconhecido.

Não há mais volta, uma decisão foi tomada. O herói, representado pela carta do Louco, aceitou o chamado, deu um passo adiante e a figura ambígua deste homem lhe encara de frente, causando fascínio e também desconfiança.

Com razão, o Mago é um enigma prestes a devorá-lo, é uma faceta do Louco na qual ele ainda não se reconhece: a capacidade de direcionar energia para realização.

Com ele, o herói precisa aprender a utilizar sua potência por meio do poder da intenção.

Ação sem intenção é caos e nada realiza além de ilusão. É o aspecto charlatão do mago, capaz de deter o herói. Somente com intenção e ação correspondente é possível acessar o caminho.

Ana Carolina Pinheiro, psicoterapeuta junguiana no Tear do Self
www.facebook.com/teardoself
Instagram: @teardoself